TJAM inicia ‘Semana da Criança’ capacitando profissionais que atuam em rede de proteção | | Dr. Eliezer Gonzales

TJAM inicia ‘Semana da Criança’ capacitando profissionais que atuam em rede de proteção

002 Forma Site Eliezer Leão VERMELHO

 

O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), por meio de sua Coordenadoria da Infância e Juventude (COIJ), abriu nesta segunda-feira (9), a capacitação de integrantes da rede de proteção à criança e ao adolescente, reunindo profissionais de sete instituições públicas atuantes no Amazonas. A capacitação marca o início da ‘Semana da Criança’ da Corte estadual e se estenderá até a próxima quarta-feira (11) com palestras ministradas por magistrados, professores universitários, psicólogos e assistentes sociais.

Dentre os temas da capacitação, serão tratados conceitos e questões relacionadas ao abuso e exploração sexual, pedofilia e prostituição infantil. “São temas que merecem uma atenção, sobretudo, nesta época de crise de identidade moral, quando os noticiários revelam uma alta incidência destas situações”, comentou a juíza Rebeca de Mendonça Lima, coordenadora da COIJ.

O evento, promovido no auditório Des. Arthur Virgílio do Carmo Ribeiro, no 2º andar do Centro Administrativo Des. José de Jesus Ferreira Lopes (anexo à sede do TJAM), é direcionado a profissionais das Secretarias Municipal e Estadual de Educação (Semed e Seduc, respectivamente); da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas); da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Direitos Humanos (Semmasdh); Secretaria Municipal e Estadual de Saúde (Semsa e Susam, respectivamente) e dos Conselhos Tutelares.

Na abertura, a magistrada juíza Rebeca de Mendonça Lima informou que, diferentemente de anos anteriores, na Semana da Criança de 2017, o TJAM optou por convidar as entidades que integram a rede de proteção para uma reflexão sobre a situação atual da criança e do adolescente e para qualificação. “Em outros anos, realizamos campanhas de solidariedade e momentos festivos voltados para as crianças que vivem em abrigos, por exemplo. Neste ano, contudo, decidimos convocar as entidades para uma capacitação, na qual serão oferecidos subsídios teóricos para aprimorar a atuação destes técnicos, em cada uma de suas áreas de atuação”, disse a juíza, citando que professores universitários, magistrados, psicólogos e assistentes sociais ministrarão palestras nos três dias do evento.

A juíza Rebeca de Mendonça Lima lembrou que o momento será oportuno, também, para uma reflexão. “Infelizmente, a sociedade atravessa uma crise de identidade moral, onde o que antes era considerado uma afronta, hoje se vê com maior naturalidade. Faremos, então, deste encontro, um momento de reflexão fornecendo aos profissionais subsídios e informações para fortalecer o exercício de suas atividades”, informou.

Vítimas

Na abertura do evento, a juíza Rebeca de Mendonça Lima conclamou a sociedade, os atores que atuam na rede de proteção e, especialmente, as famílias, a resguardar, proteger e educar com extremo zelo as crianças.

“Por serem indefesas, elas (as crianças) têm sido vítimas inclusive de pessoas consideradas de confiança. É importante que conheçamos os mecanismos disponíveis para o recebimento de denúncias e que conheçamos o triste panorama nacional, o qual aponta que a maioria dos abusos é praticado por pessoas próximas à família e, às vezes, do próprio núcleo familiar e que ao contrário do que muitos pensam, hoje, 1/3 das vítimas são crianças do sexo masculino”, frisou a juíza.

Programação

Nesta segunda-feira (9), o primeiro dia da capacitação contou com palestras da psicóloga e coordenadora do curso de Psicologia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Iolete Ribeiro da Silva, que falou sobre “Aspectos Conceituais e os Marcos Regulatórios da Proteção Integral à Infância, à Juventude e ao ECA”; e também da assistente social Graça Prola, que tratou do “Enfrentamento ao Trabalho Infantil – Aspectos práticos e fluxo de atendimento”.

A programação terá continuidade na terça-feira (10) com a palestra “O papel das instituições no Enfrentamento à Violência Sexual”, a ser ministrada pela psicóloga Lorena Lima da Silva; e “Acolhendo Vidas”, ministrada pela psicóloga Janice Pimentel e pela assistente social Heloísa Guimarães.

Na quarta-feira (11), a capacitação será concluída com as palestras “Justiça Restaurativa”, ministrada pelo juiz de Direito, Luís Cláudio Chaves e “Perspectivas sobre questões de família na contemporaneidade” ministrada pela psicóloga Munique Therense Pontes.

As palestras estão sendo realizadas no horário de 8h às 12h.

 

Texto: Afonso Júnior

Foto: Herick Pereira

Fonte: TJAM

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Enter Captcha Here : *

Reload Image

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>