Vemaqa lança cartilha de alerta contra as queimadas em comemoração aos 20 anos da unidade judicial

 

A cartilha “Queimadas x Meio Ambiente: uma relação complicada” foi lançada na manhã desta quarta-feira como parte das comemorações dos 20 anos da Vara Especializada do Meio Ambiente e de Questões Agrárias (Vemaqa) da Comarca de Manaus. O tema foi escolhido com o objetivo de alertar a população para uma série de riscos que surgem com as queimadas não apenas para a natureza, mas sobretudo para a saúde das pessoas.

De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que possui um setor voltado para o monitormaneto de queimadas no País, mais de 99% dos incêndios florestais no Brasil são iniciados por ação humana, alguns de forma proposital, outros por descuido. E a situação tende a se agravar em períodos de seca, como nesta época do ano na região Amazônica, pois o fogo se propaga mais rapidamente.

O lançamento da cartilha ocorreu no Espaço da Cidadania Ambiental (Ecam), que funciona no Manauara Shopping, zona Centro-Sul de Manaus, e foi organizada pela Secretaria Municipal de Educação (Semed) , parceira da Vemaqa em projetos ambientais destinados à crianças e jovens matriculados nas escolas públicas de Manaus.

A subsecretária de Gestão Educacional da Semed, Euzenir Trajano, ressaltou que o momento serviu para coroar um trabalho que vem sendo desenvolvido intensamente com alunos e professores. “Em 2015, quando a cidade ficou envolta de fumaça, devido às queimadas houve um despertar para esse tema que é tão importante para a manutenção da saúde das pessoas e da preservação do meio ambiente de nosso Estado, e desde então, com o apoio da Vara do Meio Ambiente, passamos a intensificar a temática entre alunos e colaboradores. E hoje temos materializada a cartilha que poderá conscientizar não só as crianças, mas também suas famílias, sobre esse tema”, declarou a subsecretária.

O juiz de Direito Adalberto Carim Antonio, titular da Vemaqa e idealizador da cartilha, enfatizou que as ações educativas são o ‘braço forte’ da Vara. “Educar as pessoas do ponto de vista ambiental é a verdadeira solução para os problemas que põem em risco à natureza porque a punição pode até reparar um dano, mas é a educação que evita que ele aconteça”, acrescentou. Ele disse ainda que “todos nós que vivemos neste País temos direito a um meio ambiente ecologicamente equilibrado e para isso precisamos que conhecer a legislação ambiental vigente”.

Foi a partir daí que nasceu a primeira cartilha produzida pela Vamaqa, também dirigida aos adultos, a fim de tornar o conteúdo da lei ambiental em uma linguagem mais fácil e assimilável para as famílias, revelou Carim.

Lançamento

Estiveram presentes na solenidade a representante Fórum de Justiça Federal do Amazonas, juíza Ana Paula Serizawa; representando a 1ª Vara Federal Ambiental, juiz Hiran Armênio; o presidente do Instituto Soka-Cepeam, Edson Akira Sato; a coordenadora das Ocas do Conhecimento, professora Gina Gama; o superintendente do Manauara Shopping, Fábio Deganutti; além de alunos do 4º ano fundamental da Escola Municipal Adelaide Tavares.

Impactos

De acordo com o Portal Brasil, do Governo Federal, a curto e longo prazos os danos causados pelos incêndios são enormes. Especialistas do Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) avaliam que a gama de prejuízos é tão grande que qualquer estimativa acaba sendo subestimada.  Uma das consequências diretas geradas pelas queimadas é a morte da vegetação, que implica falta de alimento para animais e, consequentemente, a sua morte. Além disso, a exposição do solo ao fogo faz com que ele aqueça, perca sua microfauna, que não está habituada à exposição a altas temperaturas. Isso sem contar com a influência para o efeito estufa e mudanças climáticas, interferindo na produtividade das áreas agrícolas.

Ainda conforme o Portal Brasil, outra consequência das queimadas é a liberação de fumaça, que causa problemas respiratórios na população, além de aumentar o número de internações e gerar mais gastos com saúde tanto para a iniciativa pública quanto privada.

 

Texto: Dora Paiva e Acyane do Valle

Foto: Raphael Alves

Fonte: TJAM

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *