Ação ambiental inicia o plantio de 50 das 300 mudas que ficarão no entorno do TJAM

 

O estacionamento do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) recebeu na manhã desta quinta-feira (19), as primeiras 50 mudas, de um total de 300, que serão plantadas no entorno do edifício Desembargador Arnoldo Carpinteiro Péres, sede do Poder Judiciário Estadual, zona Centro-Sul da cidade. No total, serão 2 mil mudas destinadas à arborização dos prédios da Justiça, tanto na capital quanto no interior.

De acordo com o juiz corregedor auxiliar e titular da Vara do Meio Ambiente e Questões Agrárias (Vemaqa), Adalberto Carim, a ideia é oferecer conforto climático aos prédios do Judiciário amazonense, por onde transitam milhares de pessoas diariamente. “A arborização tem como objetivo melhorar a qualidade de vida, proporcionando um ambiente mais agradável, principalmente em Manaus, que é um das cidades menos arborizadas e mais quentes do País”, ressalta.

Segundo estudo divulgado em 2012 pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Manaus tem o segundo menor percentual de arborização urbana entre as 15 cidades brasileiras com mais de 1 milhão de habitantes. Mesmo sendo a maior capital da região Norte do país, em numeros populacionais, a cidade possui 31.627,03 hectares de cobertura vegetal. Destes, 19.188,26 (60,67%) são de áreas protegidas.

Serão plantadas nas áreas dos fóruns e na sede do TJAM mudas de espécies amazônicas – andiroba, copaíba, mogno, ipê e pau-rosa –, que levam de 10 a 15 anos para se tornarem adultas e atigirem o ápice de frondosidade.

Segundo o desembargador Ari Moutinho da Costa, diretor da Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam) e que, na solenidade, representou o presidente da Corte, desembargador Flávio Pascarelli, “com este ato, o Tribunal de Justiça demonstra o seu compromisso com as futuras gerações”.

Prestigiaram o evento a desembargadora Nélia Caminha; o juiz convocado para atuar como desembargador, Elci Simões de Oliveira; o secretário executivo-adjunto da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Denis Sena Chagas; além do presidente da Brasil Soka Gakai Internacional (BSGI), Miguel Shiratori; do diretor-presidente do Instituto Soka-Cepeam, Edison Akira Sato; e do diretor da Travel Corp, Vitor Kurahayashi Raposo, representando as entidades parceiras do evento.

Sementes da Vida

A iniciativa faz parte de mais uma etapa do projeto “Sementes da Vida”, lançado em novembro do ano passado, pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, por meio da Corregedoria-Geral de Justiça, que prevê a doação de uma árvore para cada criança nascida em Manaus. O serviço já está em funcionamento na maternidade municipal Moura Tapajós, desde julho deste ano. De lá para cá, 600 pais já receberam, junto com a Certidão de Nascimento do filho, uma certidão de plantio informando a localização georeferenciada da muda destinada à criança.

Nesse mesmo período, foram plantadas pelo instituto Soka-Cepeam, responsável pelo produção das mudas e gerenciamento do plantio, mais de 1.200 árvores em vários espaços públicos como a própria sede do Tribunal de Justiça do Amazonas, o Centro de Convivência Magdalena Arce Daou e a maternidade Estadual Moura Tapajós, que é parceira do projeto.

Também integram a parceria, a Secretaria Municipal de Saúde, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), a Associação de Registradores Civis do Amazonas (Arpen/AM), a Associação de Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg/AM), a Organização Não Governamental Soka Gakkai, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e a empresa Rymo da Amazônia.

Educação Ambiental

O juiz Adalberto Carim, explica que o projeto tem o objetivo de incluir a educação ambiental na vida das crianças, “para que elas possam crescer e se tornar adultos sensíveis aos cuidados com o meio ambiente e quem sabe mudar o cenário da nossa cidade”, ressalta.

O projeto Sementes da Vida, passou a integrar a lista de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) até 2030 da Organização das Nações Unidas. São 17 objetivos que a ONU estabeleceu para a melhoria do planeta e nesse documento o projeto entra como exemplo de ações que melhoram a qualidade de vida das cidades.

Fotos: Raphael Alves
Fonte: TJAM

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *