Enfam começa módulo nacional do curso de formação inicial para novos magistrados do TJAM

 

A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam), em parceria com a Escola Superior da Magistratura do Amazonas (Esmam), iniciou na segunda-feira (19) o Módulo Nacional do Curso de Formação Inicial para os quarenta e sete juízes recém-ingressos no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

O presidente do Tribunal de Justiça Amazonas (TJAM), desembargador Flávio Pascarelli, e o diretor da Esmam, desembargador Ari Moutinho, reforçaram com os novos magistrados, antes do início das aulas, a importância do módulo nacional que tem caráter compulsório e abrange temas que visam facilitar a inserção do novo magistrado no contexto da atividade judicial, em consonância com a realidade local.

Formação

A abertura da formação foi feita pelo presidente da Comissão de Desenvolvimento Científico e Pedagógico da Enfam, desembargador Eládio Lecey, e pelo coordenador de Cursos da Esmam, juiz Paulo Feitoza. Também contou com a participação do juiz do Tribunal Regional Federal da 1º Região, Marco Antônio Barros Guimarães (formador da Enfam) e da secretária-geral e executiva da Esmam, Márcia Levi.

“Durante o módulo, vamos abordar temas que busquem sensibilizar o magistrado para a questão ética e humanística”, enfatizou o desembargador Eládio Lecey ao destacar que o curso tem como cerne o desenvolvimento de competências profissionais dos magistrados nas atividades judiciais” explicou o desembargador.

“A Enfam avança grandemente com novas técnicas e com uma maneira peculiar de ensinar. Formar juízes é uma atividade muito própria e, portanto, a metodologia aplicada aqui vem imensamente favorecer o saber teórico-prático e buscar a conscientização do juiz em relação ao seu ofício e ao seu papel no Poder Judiciário e na sociedade”, enfatizou juiz Paulo Feitoza.

Durante a manhã, o tema da aula foi “O Juiz Contemporâneo I”. A disciplina foi ministrada em co-docência pelo desembargador Eládio Lecey (Enfam) e o juiz federal Marco Antônio Barros Guimarães (TRF1). Na parte da tarde, os magistrados participaram da aula “Ética e Humanismo”, ministrada também pelo juiz federal Marco Antônio Guimarães.

 

Texto e fotos: Elisângela Araújo

Fonte: TJAM

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *