Conselho Nacional de Justiça dar posse aos novos componentes

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) deu posse aos seus novos componentes, renovando a sua composição. A cerimônia aconteceu no fim da tarde da última terça-feira, 23 de agosto, em Brasília-DF.
Os 12 novos conselheiros (dois deles reconduzidos) foram saudados pelo presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Cezar Peluso, que justificou a discrição da cerimônia. O Judiciário, disse ele, está chocado com o assassinato da juíza Patrícia Acioli, ocorrido recentemente no Rio de Janeiro:
— Estamos todos de luto, mas não podemos deixar de, com menos pompa, celebrar de algum modo a posse dos novos conselheiros – disse Peluso.
O presidente do Conselho destacou a importância do CNJ como “instituição que tem servido de instrumento valoroso para o aprimoramento da magistratura”. De acordo com o presidente, o Conselho não tem sido apenas um órgão que faz críticas e punições ao Judiciário, mas uma entidade “ainda adolescente” que vai se delineando com sua própria identidade institucional, voltada para a melhoria do Judiciário.
O ministro afirmou que, respeitando a autonomia dos Tribunais e outras instituições que indicaram os conselheiros, acompanhou atentamente as escolhas e está convencido da qualidade da nova composição do CNJ.
Nova composição
Para o ministro Peluso, a nova composição do CNJ assinala a estabilidade do Judiciário. Ele destacou a importância da recente criação de uma comissão encarregada de traçar planos de segurança institucional para a magistratura. Peluso acredita que, apesar de ser uma “entidade adolescente”, o CNJ já se firmou como instrumento de aprimoramento da magistratura. “Somos todos servidores do povo”, acrescentou.
Os homenageados foram os conselheiros Bruno Dantas, Silvio Luís Ferreira da Rocha, Fernando da Costa Tourinho Neto, Ney José de Freitas, Gilberto Valente Martins, José Guilherme Vasi Werner, ministro Carlos Alberto Reis de Paula, José Lúcio Munhoz, Wellington Cabral Saraiva, José Roberto Neves Amorim, Jorge Hélio Chaves de Oliveira e Jefferson Luís Kravchychyn – estes dois últimos, que eram da composição anterior do CNJ, foram reconduzidos pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para um novo mandato.
Na nova composição, também continuam como integrantes do Conselho o presidente Cezar Peluso, a corregedora Eliana Calmon e Marcelo Nobre – este, ainda, no exercício do mandato.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *