Presidente nacional da OAB critica Justiça do Ceará


O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, criticou no último dia 25 duramente o quadro de desorganização, acúmulo de processos e emperramento funcional da Justiça estadual do Ceará, classificando a situação como “um caos, um desserviço à sociedade cearense, colocando em xeque a própria credibilidade da Justiça daquele Estado”. Para o presidente nacional da OAB, o que se verifica é que a Justiça estadual do Ceará “está agonizante e, o que é pior ainda, de costas para a sociedade”.

Ophir Cavalcante visitou hoje a Seccional da OAB do Ceará para, conforme frisou, “emprestar apoio e solidariedade à luta dos advogados cearenses para que a Justiça estadual funcione”. Conforme o presidente nacional da OAB, mais preocupante ainda é que parece não haver compreensão dos dirigentes da Justiça cearense para a situação caótica em que ela está mergulhada: “há ausência de juízes, faltam servidores, comarcas totalmente paralisadas, juízes respondendo por dez ou quinze comarcas, enfim, é um desserviço que se presta à sociedade cearense e colocando em total descrédito a própria credibilidade da Justiça”, disse.

Além disso, segundo Ophir, a tentativa de se instalar no Judiciário do Ceará um processo virtual “acabou por coroar essa Justiça com o caos; pois o fato é que ela vive hoje um inferno, com sua total desorganização e descontrole”. Diante desse quadro sombrio, salientou, o Conselho Federal da OAB hipotecou seu total apoio e solidariedade à OAB-CE e vai atuar como assistente da Seccional junto ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para denunciar a situação atual e encaminhar providências para corrigi-la.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *