Juiz Elci é destaque no Curso da Enfam e CNJ

O juiz Elci Simões de Oliveira recebeu destaque no curso sobre gestão para o funcionamento de varas criminais e de execução penal, promovido pela Escola Nacional de de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM). O registro da performance do magistrado amazonense durante o curso foi feito pelo ministro Cesar Asfor Rocha. De acordo com o ministro, Elci Simões foi o “aluno mais participativo, e que mais contribuiu”.

O curso foi aberto oficialmente no dia 23 de maio com um expressivo volume de inscrições superior em quase 50% ao previsto inicialmente – um total de 122 magistrados estaduais e federais de todo o país participaram do treinamento.

Destinado exclusivamente a juízes estaduais que atuam em varas criminais, o curso é uma parceria entre a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A terceira turma do curso sobre gestão para o funcionamento de varas criminais e de execução penal teve início no dia 23 de maio. Parceria entre a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o curso teve duração de 40 horas, sendo realizado no modelo a distância e dividido em cinco módulos. Dados do Núcleo de Educação a Distância da Enfam indicam que, somado às duas primeiras turmas, o volume de inscritos para o curso alcançou cerca de 450 magistrados de todo o Brasil.

Os cinco módulos das videoaulas trataram dos seguintes conteúdos: fase pré-processual e investigatória; fase processual-processo de conhecimento; processamento judicial das execuções penais; tecnologia de informação para as varas criminais e de execução penal; e gestão de pessoas-enfoque vara criminal. Integram o corpo docente do curso o juiz federal Walter Nunes da Silva Junior, conselheiro do CNJ, os juízes Germana de Oliveira Moraes (TRF5), Luciano André Losekan, Paulo Cristóvão de Araújo Silva e Alessandro Diaféria.

O curso foi iniciado em meados de 2010, ocasião em que atendeu apenas juízes federais.


O curso foi iniciado em 2010, quando atendeu apenas juízes federais. Mas o modelo do curso para os juizes estaduais atende a mesma forma e o conteúdo, assim como a proposta, que é aprimorar o funcionamento de varas criminais e de execução penal do Brasil, principalmente quanto a agilização na tramitação dos processos de presos.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *