Integração dos sistemas de automação judicial adotados pelo TJAM e MP é meta das duas instituições

Ampliar a integração tecnológica entre o Judiciário Estadual e o Ministério Público com o objetivo de contribuir para a celeridade da tramitação de processos foi um dos temas discutidos esta semana durante encontro do presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas, desembargador Yedo Simões e a nova procuradora-geral de Justiça do MPE, promotora Leda Mara Nascimento Albuquerque. Em visita de cortesia ao presidente da Corte, na última quarta-feira (31), Leda Mara ressaltou a importância de otimizar o relacionamento entre as duas instituições no que diz respeito às ferramentas tecnológicas que possam contribuir para a melhor prestação de serviços aos cidadãos.
“Em alguns aspectos, hoje esse ainda é um gargalo. Precisamos implantar sistemas que dialoguem é algo que, de alguma forma, compromete a concepção da Justiça, pois é uma questão que atinge nossa atividade fim, na atuação dos nossos promotores e no trabalho dos magistrados”, disse Leda Mara.

O presidente do TJAM detalhou para a procuradora-geral as medidas que tem adotado desde o início da sua gestão, em julho deste ano, para otimizar o funcionamento dos sistemas utilizados para a tramitação processual tanto na capital – o SAJ –, quanto no interior, onde as Comarcas utilizam o Projudi. Explicou que está em tratativas, inclusive, para a adoção da versão mais atualizada do SAJ que, entre outros avanços, permitirá a adoção da inteligência artificial na execução de rotinas.

“Eu sou um entusiasta das inovações tecnológicas e desde o tempo em que ocupei o cargo de corregedor-geral de Justiça do TJAM tenho buscado atuar fortemente no sentido de expandir o uso dessas ferramentas, sobretudo para as Comarcas do interior do Estado. Foi assim quando, na Corregedoria, atuamos na implantação do Projudi, que tirou as Comarcas do isolamento e minha meta é que seja assim agora, com medidas que temos adotado como a ampliação da capacidade de internet para as unidades do interior, a nova versão do Projudi e, na capital, em tratativas finais para a adoção do SAJ 6. A preocupação da dra. Leda com o tema é muito importante e não há dúvida de que trabalharemos juntos nessa direção”, disse o desembargador Yedo.

A procuradora-geral informou que o Ministério Público do Amazonas está em vias de implantar o seu Sistema de Automação – o SAJ MP – e que a intenção é assegurar que os sistemas do órgão e do TJAM dialoguem, propiciando melhorias no trabalho dos promotores com atuação não apenas na capital mas também no interior, que hoje trabalhem com o Projudi.

Participaram da reunião com os dois dirigentes, o secretário-geral de Administração do TJAM, Messias Andrade; o diretor da Divisão de Tecnologia da Informação do Tribunal, Thiago Facundo; o subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Administrativos, Mauro Veras; o diretor-geral do MP-AM, José Alberto Machado; a diretora do Departamento de Tecnologia da Informação e Comunicação do órgão, Waleska Andrade e Janice Queiroz, diretora de Planejamento do MPE.

 

Terezinha Torres
Fotos: Raphael Alves
Fonte: TJAM

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *