Escrivães do Interior reúnem-se para conhecer atualizações do Sispro

O_desenvolvedor_do_Sispro_Messias_Andrade_apresentando_as_atualizaes_do_sistemas_para_os_cartorrios_do_InteriorMais de 60 cartorários estiveram reunidos na última sexta-feira (25/03) para conhecer as atualizações do Sistema de Gerenciamento de Processos (Sispro), criado em 2007 para facilitar o acompanhamento da rotina cartorária no interior do Estado. Das 59 comarcas do Amazonas, 44 já utilizam o sistema desenvolvido pelo analista Messias Andrade, servidor de carreira do TJ-AM, lotado na Corregedoria Geral de Justiça.

A nova versão do Sispro já traz as atualizações das tabelas de classe, assunto e movimentações baseada na normatização do Conselho Nacional de Justiça. Outra novidade é a apresentação de indicadores com lançamento automático para a estatística do CNJ.

Também foi inserida uma apresentação do módulo de custas que gera automaticamente boleto e código de barras para fins de pagamento e repasses, evitando a possibilidade de erro – comum no cálculo manual.

Para Messias, as atualizações apresentadas traduzem-se em melhorias para os cartorários tanto das serventias judiciais quanto das extrajudiciais que utilizam o sistema no interior do Estado. “Eles vivem situações bem peculiares se comparados aos escrivães de outras regiões do país – e o Sispro não perde isso de vista”, comenta.

Soluções
Ainda de acordo com Messias, no ano passado recebeu da corregedora-geral de Justiça, desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, a orientação de traduzir as dificuldades do interior em soluções para o usuário que gerencia a rotina cartorária nas comarcas.

As principais dificuldades identificadas pelo analista nos cartórios judiciais do Interior foram: a falta de recursos humanos, a “quase ausência” de Internet, a falta de estrutura computacional e de capacitação dos colaboradores. “Fizemos uma leitura da realidade do Interior do Amazonas para tentar apresentar respostas eficientes a cada uma das dificuldades”, comenta.

escrivaesSisproComo resposta foi criado um sistema leve, simples e auto-explicativo, que não exige configuração mínima para a máquina servidor e tão pouco a virtualização do processo – o que demandaria equipamentos e pessoal acima da capacidade das comarcas. Outro fator considerado importante do Sispro é o fato dele permitir a alimentação dos dados em off-line, ou seja, sem está ligado a internet.

Para o escrivão da comarca de Benjamin Constant, Abdias Oliveira, “pelo o que foi apresentado, o sistema vai atender 90% das necessidades do nosso cartório. Para ser 100% só precisava gerar número e termo de registro automaticamente”, avalia. Ele se refere a emissão de certidões de pessoas naturais, próprio das serventias extrajudiciais.

Em resposta Messias Andrade lembra que “o trabalho de aprimoramento será constante e contínuo, por isso surgem as atualizações”. Para ele, “a proposta da corregedora de manter reuniões periódicas com os escrivães também vai atender ao objetivo de reconhecer novas demandas – para superá-las”, explica.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *