Advogados vão oferecer serviços gratuitos durante manifestação em Manaus

Manaus – Cerca de 25 advogados estarão à disposição dos manifestantes que participarão do ato público nesta quinta-feira(20). A equipe foi mobilizada, assim como os protestos, pelas redes sociais.

“É um movimento que tem crescido cada vez mais. As pessoas estão se identificando e querem participar”, comentou o advogado João Victor Martins. “O que queremos é os direitos não sejam infringidos”.

A ideia dos profissionais surgiu com os atos que acontecem por todo o País.

“Muitos manifestantes exercendo o seu direito acabam sofrendo sem um defensor para cuidar dos casos. É a nossa forma de protestar e assegurar o direito de quem for para as ruas”, destacou o advogado Thirso Del Corso.

Os advogados estarão divididos em duas equipes. A primeira estará acompanhando toda a manifestação e a segunda ficará no 24º Distrito integrado de Polícia, localizado na Praça 14, zona sul.

“Com o nosso trabalho, queremos conter qualquer ato mais abusivo de ambas as partes. Os manifestantes precisam agir de forma pacífica, sem depredação do patrimônio público, na passeata estamos lutando por um País melhor”, ressaltou Thirso, que participa pela primeira vez de uma manifestação. “Assim como os policiais que não podem reagir de forma truculenta”.

O serviço, segundo os advogados, será gratuito.



Último protesto

No último dia 13 de junho, oito estudantes foram detidos, após o ‘Ato contra o aumento da passagem de ônibus’, que aconteceu nas principais ruas do centro de Manaus e finalizou no Terminal 1, na avenida Constantino Nery.

Segundo o advogado João Victor, era necessário o acompanhamento desde a detenção.

“Era um movimento menor do que estamos esperando, mas precisaria que o direito de todos fosse resguardado. E que houvesse a detenção em casos de depredação ou que não condizem ao movimento proposto”, disse ele.

Ação Pacífica

O trabalho dos advogados começou nesta terça-feira (18), quando os profissionais entraram com uma representação na corregedoria da Polícia Militar contra alguns oficiais que estão divulgando em suas páginas pessoais no Facebook que irão agir com hostilidade contra os manifestantes.

Em reportagem do Portal D24AM na manhã de segunda-feira (17), o comandante geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel Almir David, a ação dos PMs deve ser pacífica.

Almir David informou que o efetivo de policiais presentes na manifestação será de 300, entre eles o Batalhão de Choque, a Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam) e os policiais militares do setor sul.

“Esta manifestação é legal, está na Constituição. Vamos trabalhar uma estratégia de não-confronto com os manifestantes. A ordem do governador Omar Aziz é não ter confronto, até porque nossa filosofia é a polícia de direitos humanos, é o respeito máximo. Não estamos em guerra”, explicou o comandante.

Fonte: D24am

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *