Dois candidatos não comparecem à prova
de Sentença Criminal do concurso do TJAM para Juiz

1A prova foi realizada nesta segunda-feira (05), na capital amazonense. Os portões foram fechados pontualmente às 13h, horário Manaus.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV Projetos) realizou na tarde desta segunda-feira (05) a prova prática de sentença criminal (P3) do concurso público para o cargo de juiz de Direito substituto da carreira da Magistratura do Poder Judiciário do Estado do Amazonas. Os portões da Escola de Tempo Integral Gilberto Mestrinho, no bairro do Educandos, foram fechados às 13h (horário de Manaus).

Dois candidatos deixaram de comparecer ao local da prova no horário programado. Segundo a representante da FGV Projetos, Karin Marz, os candidatos podem ter desistido de participar desta prova, provavelmente por terem obtido êxito em outros concursos. Karin disse que as notas das primeira prova (sentença cível) e a realizada nesta segunda-feira, serão divulgadas em conjunto. A data ainda será confirmada.

“Teremos a divulgação das notas, com prazo para recurso; depois, a sessão pública e a identificação das provas; nas próximas etapas teremos psicotécnico, investigação social, entrevista e, para finalizar, a prova oral”, afirmou a representante da FGV.

Trinta e seis candidatos estavam na relação dos convocados para esta etapa do concurso para juiz, dois deles na condição de sub judice.

ABERTURA DO MALOTE DE PROVAS

A abertura do malote com as provas foi acompanhada por dois candidatos – um homem e uma mulher -, além dos membros da Comissão do Concurso Público do Tribunal de Justiça do Amazonas, os juízes Mateus Guedes Rios e Joana dos Santos Meirelles, e o advogado Jairo Bezerra, que representa a Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Amazonas (OAB/AM), na comissão.

A prova de sentença criminal valerá dez pontos. A nota final da prova de sentença P3 será a média aritmética das notas obtidas nas duas sentenças (Cível e Criminal), ou seja, a soma algébrica das duas dividida por dois. A Comissão Examinadora deverá considerar, em cada questão, o conhecimento do candidato sobre o tema, a utilização correta do idioma oficial e a sua capacidade de exposição. A prova terá a duração de cinco horas.

No dia 3 de abril foi aplicada a prova de sentença cível, quando os responsáveis pela abertura dos malotes de provas se confundiram e abriram também os da prova criminal, que seria realizada somente no dia seguinte. Com isso, a Fundação Getulio Vargas e a Comissão do Concurso do TJAM decidiram adiar a prova criminal para 05 de maio a fim de não deixar dúvidas aos candidatos classificados para esta fase quanto à lisura do processo.

CONCURSO

O concurso oferece 31 vagas para o cargo de juiz de direito substituto da carreira de magistratura e é regido pelo Edital nº 001, de 11 de março de 2013, sob organização da Fundação Getulio Vargas (FGV).

INFORMAÇÕES

Qualquer informação poderá ser obtida através do portal da FGV Projetos:http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/tjam13/nivel-superior

 

Carlos de Souza | TJAM

Edição: Acyane do Valle

Fotos: Mário Oliveira

Fonte: DIVISÃO DE IMPRENSA E DIVULGAÇÃO DO TJAM

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *