TJAM DIVULGA RESULTADO
PROVISÓRIO DE CONCURSO PARA JUIZ

1A sessão pública contou com a presença do representante da Fundação Getúlio Vargas e com o presidente da comissão de concurso público do Tribunal, desembargador Aristóteles Thury

Na manhã desta quinta-feira (4), foi realizada sessão pública a pedido do presidente da comissão de concurso público do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador Aristóteles Lima Thury. A audiência, que aconteceu na sede do TJAM, serviu para divulgar o resultado provisório da prova de inscrição definitiva, sindicância de vida pregressa e investigação social, exame de sanidade física e mental, e exame psicotécnico do concurso público para a vaga de juiz de direito substituto. Além do desembargador, a reunião contou com a presença de Antônio Luiz Nunes Ferreira, representante da Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo certame e também de alguns aprovados.

No decorrer da sessão, o representante da FGV e desembargador Thury abriram dois malotes lacrados. No primeiro, constavam os códigos e resultados, enquanto que no segundo havia a decodificação com o nome dos 22 candidatos aprovados. “Todos os candidatos estão aptos a seguirem para a próxima fase que será a prova oral e de títulos. Desde já, gostaria de dar os parabéns a todos e dizer que estamos felizes em estar chegando próximo a reta final”, diz o presidente da comissão de concursos do TJAM, desembargador Thury.

Antônio Luiz Nunes Ferreira, da FGV, explicou que a parte do exame psicotécnico cabia a fundação, e nos quesitos exame médico e investigação social ficou a cargo do próprio Tribunal. “Com isso, houve um aceleramento de todo o processo. Agora estamos acertando os últimos detalhes para a realização da prova oral que deve ser realizada final de setembro, início de outubro, na própria sede do TJAM”.

REUNIÃO

Após a sessão pública, ambos seguiram para o gabinete da presidente do TJAM, desembargadora Graça Figueiredo, que mostrou-se feliz com o prosseguimento do certame. “O desembargador Thury conduziu esse concurso com braço forte, sempre com muita responsabilidade e coerência, mantendo a postura. Sei que ele está em entregue em boas mãos”, salienta.

A presidente também procurou saber mais detalhes sobre a prova oral, juntamente com Ferreira, e deixou o TJAM à disposição para tudo que fosse necessário. “Vamos disponibilizar o auditório da Escola de Magistratura do Amazonas (Esmam) para que a continuação do certame seja realizada naquele espaço, pois entendemos que essa nova fase precisa ser gravada em áudio e vídeo para mantermos a transparência em sua realização”, declarou. Após o encontro, o representante da FGV e o desembargador Thury foram até a Esmam conferir as dependências do local.

 

Edição: Mellanie Hasimoto | TJAM

Texto: Bruno Mazieri | TJAM

Foto: Raimundo Valentim | TJAM

 

Fonte: DIVISÃO DE IMPRENSA E DIVULGAÇÃO DO TJAM

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *