Condenado por enganar virgem

Homem casado que fez falsas promessas de amor vai ter que indenizar a ex-amante em R$ 12 mil
Um homem casado foi condenado por um tribunal de Pudong, na China, na última terça-feira, a pagar US$ 5 mil (quase R$ 12 mil) por “violar o direito à virgindade” de uma mulher, após fazer falsas promessas de amor. Segundo o jornal britânico Daily Mail, além do valor expressivo, o réu – identificado apenas pelo sobrenome Li – terá que escrever uma carta pedindo desculpas para a ex.
De acordo com o processo, o casal se conheceu em 2009 pela internet, mas apenas começou namorar em setembro do ano passado. Porém, Li disse para a jovem, identificada somente como Chen, que era solteiro. Após a mulher revelar que sonhava se entregar ao homem com quem se casasse, ele a prometeu em casamento e conseguiu convencê-la a transar.
A primeira relação sexual aconteceu durante uma viagem no final de 2013, mas Li terminou o relacionamento pouco tempo depois que os dois voltaram para a China. Em fevereiro deste ano, Chen procurou o ex-companheiro, mas, depois de muita insistência, não teve sucesso. A mulher então resolveu invadir seu apartamento. Lá, descobriu sua esposa, com quem o homem era casado há anos.
Um mês depois, Chen decidiu entrar com uma ação alegando que Li havia “violado a sua virgindade” e exigindo uma indenização de 81 mil dólares. O tribunal concordou que a virgindade era um direito civil da chinesa, que deve ser protegido, mas achou o valor pedido bastante excessivo.
“Violar o direito à virgindade pode levar a danos para o corpo de uma pessoa, para sua saúde, liberdade e reputação. Isto deve ser compensado”, destacou o juiz na sentença. O réu não compareceu e alegou, por meio de seu advogado, que não fez sexo com Chen.

 

 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *