Governo do Estado doa veículo para Vara Maria da Penha do TJAM

A Vara Especializada de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher, conhecida como Vara Maria da Penha, recebeu do Governo do Estado do Amazonas ontem a doação de um carro para atender e prestar apoio as necessidades da Vara. Na semana passada, as questões que envolvem o combate à violência contra a mulher no Estado foram discutidas em Manaus com membros da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), do Congresso Nacional, e de representantes do Poder Judiciário, Governo do Estado, Prefeitura Municipal de Manaus e do Legislativo.

A entrega do carro, um Ford Ka, foi feita pela primeira dama do Estado, Nejmi Aziz, que foi recebida pela juíza da Vara Maria da Penha, Patrícia Macedo, pela desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) Socorro Guedes, que também é vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/AM), além dos promotores Mário Ypiranga Monteiro Neto e David Santana Câmara, que representaram o Ministério Público do Estado do Amazonas (MPE/AM) e servidores da Vara.
De acordo com a juíza, a doação do veículo representa um grande apoio ao trabalho do Judiciário Estadual. “A Vara precisava de um veículo para cumprir os mandados de intimação e de afastamento dos agressores do lar. Essatjam_copy ajuda é muito bem-vinda”, destacou a juíza.
Além da entrega, Patrícia Macedo se reuniu com a primeira dama e demais autoridades para discutir algumas medidas que deverão ser tomadas para melhorar o andamento do trabalho do Judiciário na prevenção e combate à violência contra a mulher. “Temos que fazer o possível para acelerar o atendimento, tudo isso para que a mulher se sinta segura e procure a Justiça para saber que está amparada”, acrescentou a primeira dama do Amazonas, Nejmi Aziz.
O Ministério Público do Estado, representado pelos promotores David Santana Câmara e Mário Ypiranga Monteiro Neto, ressaltou a necessidade de políticas públicas voltadas para a conscientização. “Essa conscientização deve ser feita nas escolas, porque um dos fatores que vem contribuindo para essa violência doméstica é o uso de drogas por parte do agressor. É preciso ser feito um trabalho de conscientização e esclarecimento, por meio de uma equipe formada por assistentes sociais e psicólogos para tentar reverter essa situação”, frisou o promotor Mário Ypiranga.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *