OAB Amazonas realiza solenidade
de entrega de carteiras em Parintins

3Mais uma vez a OAB/AM mostra a importância do advogado, e dessa vez levou toda a estrutura da seccional para Parintins, município situado a aproximadamente 370 km da capital, onde realizou solenidade de entrega de carteiras para 14 novos advogados.

Foi a primeira vez em toda a sua história que a seccional realizou uma solenidade de entrega de carteiras fora da sede. O vice-presidente Marco Choy, em nome da OAB, Amazonas parabenizou e dividiu a imensa alegria da vitória com familiares e amigos dos novos colegas, enfatizando o trabalho que a seccional realiza em prol da advocacia em todo o Estado do Amazonas. O presidente da Comissão de Direitos e Prerrogativas, Christhian Naranjo, enfatizou ainda o trabalho realizado em prol das prerrogativas, colocando a seccional à disposição dos colegas para o enfrentamento das dificuldades no exercício da atividade profissional.

A Secretaria-Geral adjunta e Corregedora, Karina Moreno, também fez a sua saudação, cumprimentando aos novos advogados e dando boas vindas para todos os presentes.

 

            DISCURSO DO ORADOR

SENHORAS E SENHORES,

BOA TARDE!

Saúdo as autoridades que compõe a mesa de honra, na pessoa do Excelentíssimo Senhor e Vice Presidente da OAB/AM – Dr. Marco Aurélio de Lima Choy.

Senhores e senhoras presentes, familiares, amigos, membros da imprensa, funcionários do Fórum de Justiça e cidadãos.

Esse é um discurso de agradecimento e de Crenças! Portanto, também será um discurso de tolerância, esperança e acima de tudo de Amor Universal.

Nossas crenças e valores nos trouxeram até este momento solene. Nossas lutas diárias nos fizeram acreditar nos valores humanos, no bem comum, na boa-fé carregada de atitudes positivas e na possibilidade concreta de transformação social através da promoção da Justiça.

Sim, Cremos na justiça dos homens! Ainda que Saibamos que muitas vezes o sistema vigente a engessa e a faz enxergar melhor uns poucos em detrimento de uma maioria excluída socialmente. Cremos sim, pois conhecemos uma grande fileira de heróis decentes, denominados juízes, promotores, defensores, advogados e servidores que se dedicam ao seu ofício com tal entrega e integridade, que seria impossível deixar de acreditar na profissão que escolhemos.

Essa é a cor da esperança que vislumbramos! É preciso acreditar no bem, ainda que não possamos vê-lo claramente! O Mal como resultado da atividade humana, senhores e senhoras, é mais perceptível aos olhos humanos. E o bem para se perceber é necessário, muitas vezes um esforço de fé e entrega ao próximo. Hoje a percepção de nossos olhos e sentidos comprova o BEM UNIVERSAL que a Universidade do Estado Amazonas nos proporcionou. Estão aqui 14 alunos de uma Universidade Pública e genuinamente amazônica. Filhos de pescadores, julticultores, agricultores, servidores públicos, gente do povo e vencedores com um único e simples instrumento de transformação social – A EDUCAÇÃO.

A academia nos municiou de incontáveis conhecimentos e saberes. Passamos verdadeiramente pela Universidade do Estado do Amazonas. Entretanto, a Universidade jamais passará em nossa existência. Pois com a labuta dialógica, fundamentamos nossas crenças na tolerância como ponto de partida para resolução de conflitos. Cremos na capacidade de compreender e respeitar o outro, ainda que haja divergência de pensamento, em prol do pluralismo, da diversidade e da democracia. Pois antes de pugnar o direito alheio são necessários a segurança e convicção em seus próprios valores. A UEA nos ensinou, agregou e nos fez seres humanos e cidadãos melhores e, este valor é incalculável e imensurável!

Muitas pessoas vinculam a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) tão somente, a um papel de mera promotora da defesa, representação e disciplina dos advogados no exercício da profissão. Não obstante, historicamente, a OAB exerce um papel singular de defensora da Lei, da Justiça, dos Direitos Humanos, da Ética, da Constituição Brasileira e de nosso Estado Democrático de Direito.

Logo nos insurge a missão de externar aos mais profundos agradecimentos a OAB/AM, por nos proporcionar esta oportunidade de recebermos a Outorga da Carteira da Ordem em solo parintinense, ao lado de nossos familiares e amigos! Nesse exato momento a história acontece bem diante de nossos olhos! Pedimos a permissão a todos para registrar que o cidadão Marco Aurélio de Lima Choy, professor da UEA e Vice Presidente da OAB/AM, homenageia e reconhece a importância do Município de Parintins com um simples gesto, peculiar a sua conduta – o respeito ao próximo e suas necessidades. Sempre foi assim enquanto nosso professor no curso de direito.

Nobres colegas advogados, a última parte deste discurso tem um pouco de cada um de nós. E não se trata de onde estamos agora! Mas sim de onde viemos!

Muitas pessoas ao atravessar um deserto inteiro esquecem quem os ensinou a caminhar, de quem segurou as mãos quando as pernas fraquejaram, de quem os auxiliou quando a sede e a fome atormentaram os mais secretos sonhos. Este é um discurso de Agradecimento e acima de tudo de um Amor Universal.

Aos nossos amados pais e mães, filhos, familiares, professores, advogados de Parintins, amigos, presentes ou ausentes, a nossa eterna gratidão! Sem o apoio de todos não estaríamos nesta solenidade.

E por fim, Nobres Colegas, parafraseando o filósofo cristão Santo Agostinho quando indagado sobre o porquê que as pessoas buscavam obter tanto o conhecimento:

“Há pessoas que desejam saber só por saber, e isso é curiosidade; outras, para alcançarem fama, e isso é vaidade; outras, para enriquecerem com a sua ciência, e isso é um negócio torpe; outras, para serem edificadas, e isso é prudência; outras, para edificarem os outros, e isso é caridade”.

 

Que tenhamos a Humildade suficiente para nunca esquecermos  de onde viemos, Gratidão na medida certa para jamais virarmos as costas a  quem nos ajudou e, Sabedoria suficiente para trilharmos novos destinos do bem.

 

Deus abençoe a todos nós! Obrigado!

Parintins, 27 de março de 2015.

 

Manuel Marcos Pires da Silva

OAB/AM 10.309

 

Fonte: OAB/AM

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *