Projeto Reeducar do TJAM promove palestra de sensibilização

A palestrante foi juíza titular da 11ª Vara Criminal, Eulinete Tribuzy, que também coordena o projeto desde a sua criação há um pouco mais de dois anos. Até hoje, mais de 4 mil egressos do sistema penitenciário do Amazonas já tiveram o apoio do Reeducar visando a não reincidência do crime. Na palestra desta segunda, a juíza explicou sobre o valor da liberdade e também as oportunidades que poderão surgir a partir de agora. 
“Esse trabalho tem a finalidade de fazer o que for possível para evitar a reincidência criminal e dar a eles uma oportunidade de voltar à sociedade com dignidade e  empregados. Por isso, contamos com várias parcerias”, afirmou a juíza, enfatizando que os efeitos do retorno ao crime daqueles que saíram das penitenciárias são nefastos para a sociedade como um todo e para o Estado. 
O projeto “Reeducar” já existe desde 2009, mas foi institucionalizado um ano depois. De acordo com a Resolução nº14, de 2010, tem como objetivo principal promover ações de reinserção social de liberados provisórios do sistema carcerário, com o apoio da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE/AM), compondo-se de um conjunto de ações educativas, de capacitação profissional e de reinserção no mercado de trabalho. 
De acordo com a psicóloga da Defensoria, Nádia Teles, após a palestra, os 50 reeducandos foram inscritos por servidores do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) para participarem de cursos profissionalizantes. “Esse trabalho de sensibilização começa na sede da Defensoria, onde eles recebem apoio psicológico e fazem o cadastro para poderem participar da palestra. Depois, fazem um treinamento levando em consideração as suas habilidades psicológicas”, acrescentou a psicóloga.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *