Marido que forçou mulher a ter relações sexuais com 2.700 homens é condenado

Um tribunal francês julgou o cado de um homem que ‘alugou’ sua esposa fazer sexo com mais de 2.740 clientes diferentes em apenas quatro anos.

O homem de 54 anos de idade, que não pode ter o nome revelado por razões legais, fez o equivalente a mais de R$ 21.000,00 através do negócio de prostituição suburbana.

Emmanuel Dupic, procurador no tribunal penal da cidade, disse: “O marido exercia um poder psicológico sobre sua esposa, impedindo-a de parar de praticar os atos.”

O casal, que foi casados ​​por 10 anos, foi detidos terça-feira passada, mas somente o homem foi acusado de lenocínio, e enfrenta uma década na prisão.

A prostituição é legal na França, mas é contra a lei para solicitar para os negócios. O homem usava qusado quatro sites de internet e mensagens de texto para organizar clientes para sua esposa.

Ele agora enfrenta um julgamento criminal, e foi libertado sob fiança.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *