Faculdade de Direito Lança revista e homenageia Cabral e Arthur

A comunidade universitária da faculdade de Direito da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), teve a oportunidade de assistir, na noite de sexta-feira, 22/06, a dois dos maiores oradores da histórica política do Amazonas: os ex-senadores Bernardo Cabral e Arthur Virgílio Neto, que foram homenageados no lançamento da edição Nº 12 da Revista da Faculdade de Direito.
Cabral e Virgílio ocuparam a tribuna do auditório da faculdade para agradecer a homenagem que também se estendeu ao professor João Braga e ao jornalista Milton Cordeiro.  O presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), desembargador João Simões e o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Érico Desterro participaram da solenidade, aberta às 18hs pelo Diretor da Faculdade, professor Clínio Brandão, que chamou para compor a  Mesa Diretora dos trabalhos o vice-reitor da UFAM, professor Hedinaldo Narciso Lima, pelos desembargadores João Simões e David Alves de Mello, pelos ex-senadores Bernardo Cabral e Arthur Virgílio Neto e pelo professor João dos Santos Pereira Braga.
” Além de representar uma questão de gratidão, essas homenagens são um resgate histórico para nós que somos alunos formados em 1974.  A faculdade de direito tem esse brilho e sempre consegue se manter entre as melhores faculdades de  direito do país, porque está apoiada em homens ilustres, como o exemplo desses três que estão sendo homenageados”, disse João Simões ao chegar ao campus para participar da cerimônia.
De acordo com o professor Clínio, a Revista da Faculdade de Direito da UFAM é escrita em grande parte pelos professores do curso e visa transmitir o pensamento acadêmico da faculdade. “Nesta 12º edição se enfatiza a trajetória institucional da UFAM”,  disse o professor, informando que a revista tem como público-alvo os acadêmicos e pode ser obtida gratuitamente na secretaria da faculdade de Direito.
” A homenagem é para quatro pessoas: o senador Bernardo Cabral, a família do Arthur Virgílio Neto – pelo pai e por ele que foram grandes colaboradores da Universidade do Amazonas – ao professor João Braga o decano da faculdade de Direito e ao Milton de Magalhães Cordeiro, um exemplo de dignidade, de ex-aluno, de jornalista e chefe de família”, disse Clínio.
Clínio avalia que  a Revista da Faculdade de Direito  vem sendo amadurecida porque é algo que precisa ser revigorada. Em 100 anos de Universidade do Amazonas, este é o 12º número. “Quer dizer, a  produção literária,  cultural e acadêmica é muito fraca. Eu quero que se possa de dois em dois anos lançar uma revista dessa, que representa o pensamento do professor da faculdade de direito”, disse o diretor.
O ex-senador Bernardo Cabral, autor do projeto de lei 10468, sancionado pelo presidente Fernando Henrique, que mudou o nome da instituição de FUA (Fundação Universidade do Amazonas)  para Universidade Federal do Amazonas, disse que foi “pego de surpresa”.
” Devo ressaltar que foi sem dúvida uma surpresa, pois eu não esperava que a revista da nossa faculdade de Direito pudesse, além das homenagens que já recebi, me prestigiar com mais esta”, disse o ex-ministro da Justiça que considera a homenagem  “o reconhecimento e a honra a um homem público que batalhou  ao longo da vida em defesa do estado de direito, pela volta da nossa democracia”.
” Acredito que esse tenha sido o sentido da revista ter publicado não só um palestra minha, ou uma fotografia. No fundo quero dizer é que eu reparto, eu divido esta homenagem com todos os amazonenses – afirmou Bernardo Cabral.

Arthur Virgílio Neto, recebeu a homenagem em nome de sua  família. Seu pai, senador Arthur Virgílio Filho é  o autor do projeto de criação de Ufam.  O ex-senador lembrou parceria com o então reitor da UFAM, professor Marcus Barros. “Com essa parceria fizemos várias modificações na universidade, como ligar o campus ao mini-campus através de um ônibus. Com isso sobrou dinheiro para que a UFAM fizesse pesquisas”, afirmou.
Homem monumento – Um dos homenageados, o professor João Braga lembrou estar aposentado pela compulsória mas que não consegue se afastar da faculdade, onde é professor há 40 anos.
“Eu tenho uma ligação muito estreita de amor com essa casa. Aqui eu me formei, com sete anos de formado iniciei no magistério superior. Faz seis anos que estou aposentado pela compulsória, mas ninguém deixa eu sair daqui. Continuo com muita alegria e dedicação a cumprir essa tarefa do magistério que é agradável”.
A homenagem ao senador Arthur Virgílio Neto foi feita pelo advogado e professor Edson Oliveira. Ele também destacou a época em que o ex-senador era prefeito de Manaus e ajudou na reforma a antiga faculdade de Direto, a Jaqueira. O professor também homenageou Arthur Virgilio Filho, criador do projeto de lei que mais tarde deu origem a Universidade. Arthur Filho foi também homenageado no discurso do professor João dos Santos Pereira. “Quando o Arthur Virgílio Filho foi nomeado para a presidência do Instituto Federal, escrevi um artigo no Jornal do Comércio, homenageando o Arthur com esse titulo “Um nome correto para um lugar próprio`”, recordou João Braga.
Coube  à  professora Marina das Graças fazer a homenagem ao jurista Bernardo Cabra. “Bernardo Cabral tem uma história de vida dedicada à causa pública com ênfase  na justiça, em suas diversas nuances, o que lhe valeu a citação de Clynio Brandão de `Homem-Monumento`”, disse a professora. 

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *