Jovem que fingiu câncer terminal para ser mimada é ‘liberada’ pela Justiça

Algumas pessoas pagam — muito! — caro por simplesmente terem bons corações. Foi o caso de Sally Retallack, professora do Reino Unido que foi enganada por uma falsa doente.

Trata-se de Elisa Bianco, jovem de 22 anos que Sally conheceu na St Austell College, no qual dava aula. As duas ficaram muito amigas e a menina deu um jeito de enganar sua professora, usar seu bom coração e conseguir tudo o que queria fingindo um câncer.

Se fingir a doença já é algo completamente surreal, Elisa piorou mais ainda a situação: ela simplesmente falou que seu caso era terminal. Comovida, Sally gastou um bom dinheiro para ajudar a menina conseguir realizar alguns de seus muitos desejos.

O plano de Elisa foi tão bem elaborado que até sua família foi vítima nele. Isso porque a garota falsificou exames e pareceres médicos e fingiu para todos que tinha câncer terminal. Seu objetivo era sempre o mesmo: ser mimada pelas pessoas que se comoviam com a história.

A relação entre a professora e a farsante ficou tão intensa que o marido de Sally chegou a pedir a separação. Isso porque, segundo ele, sua esposa se dedicava somente a fazer o bem para a menina e tinha abandonado toda sua vida para se dedicar a isso — incluindo aí o emprego que ela tinha.

Presa após a farsa ser descoberta, Elisa acaba de deixar a prisão em Cornwall, por onde ficou dois anos, desde 2013. Seus advogados conseguiram provar transtornos psicológicos que fizeram com que a pena da farsante fosse muito mais branda do que a declarada inicialmente.

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *