Enamat encerra Curso de Formação Inicial para turma de 85 novos juízes

O presidente do TST, ministro João Oreste Dalazen, presidiu ontem (21) a cerimônia de formatura dos 85 novos magistrados do trabalho que participaram do 11º Curso de Formação Inicial da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho, iniciado no dia 28 de fevereiro e que se encerra amanhã (23).

Ao lado do corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Antônio José de Barros Levenhagen, do diretor da Enamat, ministro Aloysio Corrêa da Veiga, do vice-diretor, ministro Horácio de Senna Pires, e do assessor da direção da Escola, juiz Giovanni Olsson, o ministro Dalazen parabenizou os formandos pelo esforço e dedicação ao curso, destacando os desafios que os esperam na carreira judicante.

Modernidade

Ele ressaltou que os novos magistrados chegam com o privilégio de ter aprendido na Enamat, na prática, o funcionamento do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT), já implantado em grande parte dos Tribunais Regionais e no TST. “O que para as turmas anteriores era apenas um sonho e expectativas, para os formados do 11º CFI é uma realidade”, disse ele sobre o PJE.

O presidente do TST enfatizou, ainda, a importância do acompanhamento, por parte dos juízes, dos processos em fase de execução. Falou da necessidade de o magistrado estar em contato permanente com os jurisdicionados, tratando com urbanidade partes e advogados, e da necessidade de se manterem constantemente atualizados, em estudo permanente. Exaltou também a qualidade dos professores que participaram do 11º CFI e a dedicação dos servidores da Escola, que contribuíram para o sucesso do Curso.

Vocação

O diretor da Enamat cumprimentou os formandos pela conclusão do curso, destacando o propósito da Escola de despertar nos alunos a vocação para o exercício da magistratura. As aulas teóricas, complementadas pelas oficinas e visitas a diversos órgãos do Judiciário, além do contato com a estrutura do TST e o convívio com os ministros, disse ele, são de suma importância para aqueles que ingressam na magistratura trabalhista.

O ministro Aloysio agradeceu a participação dos professores e servidores da Enamat pelo sucesso do 11º CFI e, ao final, prestou homenagem, em nome da Escola, ao ministro Horácio de Senna Pires, condecorado com a “Medalha de Honra ao Mérito” da Enamat pelos relevantes serviços prestados à Escola.

Oradores

Em nome da turma de formandos, os alunos-juízes Aline Guerino Esteves (2ª Região/SP) e Maximiliano Pereira de Carvalho (14ª Região/RO/AC) agradeceram à equipe da Enamat pelos ensinamentos adquiridos, ressaltando que esta etapa se reflete na concretização de um sonho, de “servir à sociedade com prudência, coragem, justiça e temperança, virtudes que não podem faltar ao magistrado”.

Os oradores assinalaram que os magistrados, em meio à crise que vivencia o País e em meio a tantas inversões de valores, são uns “sonhadores românticos e idealistas em busca da concretização da justiça”. No mister de servir ao Estado, disseram, “devemos dar o exemplo, pois somos o parâmetro da sociedade”.

(Cláudia Valente/Enamat)

Nenhum comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *